Como obter a Placa Preta para seu Antigo

O Código Nacional de Trânsito prestigia o carro antigo por ter valor histórico, e por isso existe uma placa específica para ele, a placa de fundo preto. Veja abaixo as condições exigidas pela resolução 56 do Contran para emissão da placa preta:

  • Artigo 1º – São Considerados veículos de coleção aqueles que atenderem, cumulativamente, aos seguintes requisitos:

Leave a comment »

Kombi: um sucesso brasileiro

O nome Kombi vem de Kombinationsfahrzeug, que no idioma alemão significa veículo combinado ou combinação do espaço para carga e passeio. No Brasil, a Kombi começou a ser produzida em 1957. Foi, na verdade, o primeiro Volkswagen a ser produzido no Brasil (O Fusca era importado e montado aqui apenas). Sua grande vantagem era a grande capacidade (810kg) num pacote compacto (apenas 21cm a mais que o Fusca), podendo levar 9 passageiros.

Pela ausência de concorrência (Rural e Veraneio eram os únicos, e eram muito caros, tinham motores beberrôes de 6 cilindros, e capacidade de passageiros menor) a Kombi teve enorme sucesso, e ainda tem. Foi o veículo preferencial para transporte escolar, para feirantes, para entregas e encomendas urbano, e até hoje atrai pela robustez e baixo custo de manutenção, pela praticidade da porta lateral de acesso a carga, e pelas reduzidas dimensões. Aliás, o grande diferencial da Kombi, quando lançada nos anos 50, foi que a carga ficava posicionada entre-eixos, não alterando o balanço de suspensões e freio da mesma forma que numa caminhonete convencional.

Equipada com o confiável boxer de 4 cilindros, com um diesel 4 cilindros em linha baseado no AP, e hoje com o motor 1.4 do  Fox, a Kombi permanece como furgão confiável e de baixo custo, sucesso que não tem igual em nenhum outro país do mundo!

Abaixo uma pequena galeria mostrando a evolução da Kombi brasileira:

Leave a comment »

Rodas do Fusca: versões e modelos

Vamos conhecer os modelos de rodas do Fusca ao longo da história? Clique nas imagens para ver fotos ampliadas:

Leave a comment »

Votos de Feliz Natal

Leave a comment »

Rodas especiais para seu Fusca

roda fusca especial rider chrome 4 furosA Líder  101 é especialista em peças e acessórios para Fuscas de todos os anos e tipos. Seja para seu projeto de restauração, seja para seu carro tunado e envenenado. Temos todos os tipos de acessórios e peças que você precisa, desde uma manivela do vidro até a lataria completa, passando por volantes, velocímetro, até manual do proprietário a Líder 101 tem!

Agora temos também rodas importadas para deixar seu Fusca ainda mais bonito: Raider Chrome! Este produto complementa nossa linha de rodas e calotas fuscas com rodas de 5 ou 4 furos. Visite nossa loja online para conferir este e mais outros lançamentos da Líder 101.

O Fusca é um carro ideal para quem quer ter um carro antigo: sua mecânica é sólida, simples, e devido ao fato de ter ficado em produção muito tempo, existem muitas peças novas e usadas disponíveis. Além disso, existem muitas fábricas de autopeças que ainda produzem peças e acessórios para Fusca. Mas é preciso cuidado na hora de comprar. Procure sempre empresas  de renome, que podem lhe dar a garantia de peças de boa procedência a preços justos, como a Líder 101. Confira nosso catálogo em nossa loja online.

Leave a comment »

História das caminhonetes Chevrolet no Brasil

Chevrolet Brasil

a primeira pickup brasileira: Chevrolet Brasil

A história da indústria automotiva, e da  GM, no Brasil começa com a história dos seus utilitários. Foi um furgão o primeiro carro produzido no Brasil. E os primeiros veículos a sair da linha de montagem da GM foram caminhonetes que se tornaram verdadeiros clássicos: Chevrolet Brasil, em 1958, dois anos após o lançamento do primeiro carro fabricado no Brasil. Assim, começou uma história de muito sucesso nas estradas e ruas de nosso país. A Chevrolet começou no Brasil com uma linha de caminhões e pickups, dedicadas ao uso profissional, e ganho uma sólida reputação neste segmento, que continuou com a C-10, D-10, A-10, até chegar às S-10 e Silverados de tempos mais recentes.

C 10, D 10, A 10, caminhonetes GM

C-10, um marco no segmento

Em 1985 a GM introduzia a nova série 10/20, composta pelos modelos A-10, C-10, A-20, C-20 e D-20, a letra identificava o combustível, álcool para A, gasolina para C (sem uma razão, a não ser o fato de que a letra era usada no C-14 e C-10 desde quando esse combustível era o único) e diesel para D. O número referia-se à capacidade de carga aproximada em libras, em torno de 600 kg para a série 10 (1.000 lb) e de 1.100 kg para a série 20 (2.000 lb) — a única com versão a diesel, dada a exigência de capacidade de 1.000 kg pela legislação para o uso desse combustível.

As caminhonetes da Chevrolet tem reputação de serem robustas e potentes, com seus motores de 6 cilindros (como os do Opala). O mais potente era a álcool, com 135 cv a 4.000 rpm e um torque de 30 m.kgf a 2.000 rpm, suficiente para um desempenho compatível com automóveis de média cilindrada da época: velocidade máxima de 140 km/h e aceleração de 0 a 100 km/h em menos de 20 segundos. Mas era um devorador de combustível: em média 4 km/l.

Mas não importa qual modelo de caminhonete Chevrolet você tem: as peças para seu carrão você só encontra na Líder 101, agora com loja online!

Leave a comment »

Veraneio e Rural, nossas primeiros SUV

veraneio chevrolet

Veraneio modelo 71

Quando a Veraneio e a Rural fizeram sucesso no Brasil, não se conhecia a expressão “utilitário esportivo”. Mas estes dois carros deixaram sua marca em nossa história automotiva. Cada um deles tem características bem distintas, que vale a pena lembrar.

A Veraneio deriva do chassi da C-10, e utilizou a mecânica 6 cilindros (o mesmo do Opala), mas com 4,3l. Algumas versões chegavam a 149cv. Seu espaço e desempenho acabaram por torná-la o carro preferido para ambulâncias e carros de polícia. No final, esta acabou sendo a finalidade mais comum de um carro que se propunha de passeio e viagens. Muito espaço interno, 4 portas, enorme porta-malas, suspensão traseira de 4 barras com molas helicoidais (diferente do feixe de molas elípticas das caminhonetes), muito conforto e maciez, fazem deste carro um clássico até hoje.

rural ford

Rural 73

Já a Rural tem uma origem distinta, sendo um subproduto da linha do jipe Willys. Em seu projeto original, tinha a frente mais parecida com a do jipe, e se chamava “Jeepster”. Porém, após o fechamento da Willys nos EUA, a Willys do Brasil contratou o designer dos Willys americanos para projetar dois carros que só existiram no Brasil, a Rural e o Itamaraty. A Rural tinha uma frente bem peculiar, que dividia opiniões. A suspensão era espartana, com feixe de molas na frente e atrás. Algumas versões tinham tração nas 4 rodas, e o carro tinha uma versão Pickup também. A Rural fez muito sucesso no interior, devido a sua vocação “jipeira”, robustez e economia. Recebeu mais tarde o motor 4 cilindros do Maverick, que lhe deu um pouco mais de ânimo.

Dois carros, dois projetos distintos, mas com uma semelhança: nossos primeiros SUV. Se você tem um desses, cuide bem dele: compre peças em uma loja que garante qualidade e procedência, como a Líder 101. Visite nossa loja online hoje mesmo!

Leave a comment »